Certificado Cadastur - Ministério do Turismo do Brasil - 26.064298.80.0001-2

Idoso deixa Valinhos e percorre 2,6 mil km de bicicleta até Buenos Aires: Faz a vida valer a pena

  • 02/08/2018

Zwi Mojzeszowicz, de 66 anos, vai levar 25 dias para chegar até a capital da Argentina. Para ele, aventura é necessária para trocar experiências com as pessoas.


Serão 2,6 mil quilômetros, 25 dias, uma mochila, pessoas para conhecer e histórias para contar. Essa vai ser a realidade de Zwi Mojzeszowicz no próximo mês. O idoso de 66 anos vai deixar Valinhos (SP), onde mora desde que pediu demissão de uma empresa de publicidade e se mudou de São Paulo, para ir de bicicleta até Buenos Aires, na Argentina. A decisão pelo caminho "inusitado" para curtir as férias é para atualizar as doses de aventura e trocar experiências com desconhecidos, dos quais ele se surpreende de receber tanta solidariedade.

"Eu digo que o maior patrimônio quando você faz uma viagem como essa é o legado humano das pessoas que você conhece, o tanto que você recebe gratuitamente sem pedir. Elas sabem que você nunca mais vai vê-las e elas generosamente oferecem comida, almoço, lugar para dormir. Pela idade que eu tenho, eu posso fazer com que as pessoas se motivem a fazer viagens como essas de bicicletas, que fazem a vida valer a pena".

Seu Zwi nasceu em Israel e veio para o Brasil com um ano. Apaixonado por leitura, ele tomou gosto por viagens ao conhecer os livros. Com o mapa na mão, ele descreveu à reportagem da EPTV, afiliada da TV Globo,alguns dos lugares que ele vai passar. "Saio de Valinhos, pego a Dom Pedro, pego a Rio Santos, vou passar pela Juréia, Ilha do Cardoso, Ilha do Mel, Ilha Comprida, até Buenos Aires, vamos embora", relatou.

Para encarar a maratona de pedaladas e paradas em muitas cidades, o idoso se resguarda de muitos equipamentos. Gorro de lã, bota, roupa para dias frios, capa de chuva, ferramentas, alicate, e canivete estão entre os itens da bagagem.

"Levo também uma câmara extra, olho lubrificante, ou seja, eu tenho toda a parte logísitca de conforto com as roupas que eu necessito e com as ferramentas. O resto é aventura", afirmou seu Swi.

Assista a reportagem completa 

  

Por: G1.com

 

Compartilhe

Curta nossa Fan Page

Veja também

Bikers Rio Pardo | SUA HISTÓRIA | “Não perdi uma perna, eu ganhei uma vida" diz ciclista amputado

“Não perdi uma perna, eu ganhei uma vida...

Como um ex-montador de móveis adaptou uma bicicleta sozinho para voltar a viver

Bikers Rio Pardo | SUA HISTÓRIA | Conheça o casal que pedala junto há 69 anos

Conheça o casal que pedala junto há 69 a...

“Nunca se está muito velho para pedalar”, diz Betty Cox, de 91 anos

Bikers Rio Pardo | SUA HISTÓRIA | Ciclista faz romaria de quatro dias para fazer pedido de casamento no Santuário de Aparecida

Ciclista faz romaria de quatro dias para...

Felipe Domingues, 28 anos, percorreu os 320 quilômetros do Caminho da Fé, entre Águas da P... veja +

Bikers Rio Pardo | SUA HISTÓRIA | Menino argentino inventa bicicleta para andar com o primo paraplégico

Menino argentino inventa bicicleta para...

Simón, de 10 anos, inventou uma bicicleta para poder andar com o primo, Lisandro, de 11, q... veja +

ACESSE O SITE

Ainda não possui conta? Clique aqui para se cadastrar!

Esconder

Recuperar senha?

Perdeu a senha? Informe o seu e-mail. Você receberá um link para recuperar a senha.

Mensagem de erro!



Voltar para login

Fechar

Próximo Evento: CICLO AVENTURA FURNAS - 17/02/2019

Bikers Rio Pardo | CICLO AVENTURA FURNAS