Certificado Cadastur - Ministério do Turismo do Brasil - 26.064298.80.0001-2

Idoso deixa Valinhos e percorre 2,6 mil km de bicicleta até Buenos Aires: Faz a vida valer a pena

  • 02/08/2018

Zwi Mojzeszowicz, de 66 anos, vai levar 25 dias para chegar até a capital da Argentina. Para ele, aventura é necessária para trocar experiências com as pessoas.


Serão 2,6 mil quilômetros, 25 dias, uma mochila, pessoas para conhecer e histórias para contar. Essa vai ser a realidade de Zwi Mojzeszowicz no próximo mês. O idoso de 66 anos vai deixar Valinhos (SP), onde mora desde que pediu demissão de uma empresa de publicidade e se mudou de São Paulo, para ir de bicicleta até Buenos Aires, na Argentina. A decisão pelo caminho "inusitado" para curtir as férias é para atualizar as doses de aventura e trocar experiências com desconhecidos, dos quais ele se surpreende de receber tanta solidariedade.

"Eu digo que o maior patrimônio quando você faz uma viagem como essa é o legado humano das pessoas que você conhece, o tanto que você recebe gratuitamente sem pedir. Elas sabem que você nunca mais vai vê-las e elas generosamente oferecem comida, almoço, lugar para dormir. Pela idade que eu tenho, eu posso fazer com que as pessoas se motivem a fazer viagens como essas de bicicletas, que fazem a vida valer a pena".

Seu Zwi nasceu em Israel e veio para o Brasil com um ano. Apaixonado por leitura, ele tomou gosto por viagens ao conhecer os livros. Com o mapa na mão, ele descreveu à reportagem da EPTV, afiliada da TV Globo,alguns dos lugares que ele vai passar. "Saio de Valinhos, pego a Dom Pedro, pego a Rio Santos, vou passar pela Juréia, Ilha do Cardoso, Ilha do Mel, Ilha Comprida, até Buenos Aires, vamos embora", relatou.

Para encarar a maratona de pedaladas e paradas em muitas cidades, o idoso se resguarda de muitos equipamentos. Gorro de lã, bota, roupa para dias frios, capa de chuva, ferramentas, alicate, e canivete estão entre os itens da bagagem.

"Levo também uma câmara extra, olho lubrificante, ou seja, eu tenho toda a parte logísitca de conforto com as roupas que eu necessito e com as ferramentas. O resto é aventura", afirmou seu Swi.

Assista a reportagem completa 

  

Por: G1.com

 

Compartilhe

Curta nossa Fan Page

Veja também

Bikers Rio Pardo | SUA HISTÓRIA | Aos 50 anos, mulher deixa depressão para trás e esta no top 10 ranking Strava Brasil

Aos 50 anos, mulher deixa depressão para...

Ela que já tinha experimentado Hidroginástica,por orientação médica, afirma que não gostou... veja +

Bikers Rio Pardo | SUA HISTÓRIA | Como o ciclismo tem ajudado um empresário a vencer o câncer

Como o ciclismo tem ajudado um empresári...

Aos 44 anos, Alexandre tem a força psicológica como uma grande aliada nessa batalha

Bikers Rio Pardo | SUA HISTÓRIA | O carro dele quebrou, ele começou a pedalar e perdeu 22kg

O carro dele quebrou, ele começou a peda...

O relato de Jesse Hamann: a falta do carro foi o empurrão que precisava para ele começar a... veja +

Bikers Rio Pardo | SUA HISTÓRIA | Guillain-Barré: biólogo que acordou 'tetraplégico' volta a andar de bicicleta: 'Sensação de liberdade'

Guillain-Barré: biólogo que acordou &#39...

Na manhã de 2 de outubro de 2016, Nelson Rodrigues da Silva não conseguia se mexer com sin... veja +

ACESSE O SITE

Ainda não possui conta? Clique aqui para se cadastrar!

Esconder

Recuperar senha?

Perdeu a senha? Informe o seu e-mail. Você receberá um link para recuperar a senha.

Mensagem de erro!



Voltar para login

Fechar

Próximo Evento: 4º BIKE-ROCK-BEER - SÃO ROQUE da Fartura-SP - 10/03/2019

Bikers Rio Pardo | 4º BIKE-ROCK-BEER - SÃO ROQUE da Fartura-SP