Certificado Cadastur - Ministério do Turismo do Brasil - 26.064298.80.0001-2

Ele emagreceu 64kg depois que começou a pedalar

  • 06/09/2019

Ao ouvir de sua médica que não teria mais do que 10 anos de vida, Nick Kovacs decidiu mudar seus modos


Ele emagreceu 64 kg depois que começou a pedalar:

Nome: Nick Kovacs
Idade: 65
Profissão: Fuzileiro naval aposentado
Peso inicial: 163 kg
Peso final : 99 kg
Tempo de Ciclismo: 4 anos

“Depois que eu me aposentei do Corpo de Fuzileiros Navais, engordei. Quero dizer, fiquei realmente gordo: eu estava com 163 kg quando fui fazer um exame físico, pouco antes do meu aniversário de 60 anos.

Foi aí que tudo começou a mudar. Minha médica disse isso para mim diretamente: ‘Você fará 60 anos. Continue assim e nunca chegará 70.’ A fala dele foi algo que me despertou.”


E Nick realmente emagreceu.

“O maior culpado até então tinha sido a minha dieta. Eu era um levantador de peso competitivo quando era mais jovem, então ainda comia e comia para ganhar massa e força. Isso significava muita carne vermelha, ovos, sorvete, proteína em pó e todos os alimentos que eu pensava que aumentariam a minha massa muscular ao levantar pesos pesados. Bem, eu gostava.

As ordens da médica eram claras: cuide da sua saúde. Comecei a andar – e eventualmente a correr – reduzi os doces e os sorvetes e já passei a me sentir melhor. Minha esposa me perguntou se eu gostaria de fazer uma meia maratona no Parque Nacional de Yellowstone. Eu respondi com certeza, e recebi minha medalha de finisher com o tempo de 3h58.

Mas correr não era para mim – ou melhor, para meus joelhos . O peso que eu levantava e minha carreira como fuzileiro naval certamente não ajudaram, então procurei uma forma alternativa para me exercitar. Eu sempre tive uma bicicleta e pedalava quando era (muito) mais jovem. Por que então não começar a pedalar de novo?


Me animei com uma bicicleta nova: a Salsa Vaya. Minha primeira pergunta ao dono da loja de bicicletas foi: ‘Esta bicicleta vai me aguentar ou eu vou entortar as rodas?’ Eu pesava 155 kg. A bicicleta me aguentou quando eu comecei a andar, mas doía tudo. Uma grande conquista a princípio foi percorrer 8 km, depois 15 e às vezes 30.

No entanto, quanto mais eu pedalava, mais eu queria sair para pedalar. Virou uma rotina. Passei a pedalar todo dia. No final do verão de 2017, eu estava com 135 kg, um número que não via há um tempo. Os dois anos seguintes trouxeram resultados ainda melhores, quando comecei a disputar provas.

Com todo o treinamento e corrida, cheguei aos 99 kg neste ano.

Eu vi minha médica novamente neste ano. Ela quase chorou quando eu pisei na balança. ‘Você realmente emagreceu!’ Eu tinha perdido mais de 60 kg desde a minha primeira consulta. Ela disse que adicionei 10 anos à minha vida e que não precisaria de medicamentos para pressão arterial ou diabetes. Ela até perguntou se eu ajudaria outros em situações semelhantes.


Quando eu os ajudar, direi que não era tudo sobre o exercício. Também procurei ajuda de um nutricionista esportivo para controlar minha dieta. Criamos um plano que significava que carne vermelha, laticínios, grãos (exceto aveia cortada em aço e linho), adição de açúcar e alimentos processados ​​não existem.

Peixe e frango ainda estão no cardápio, junto com muitos legumes da estação e frutas frescas, mas eu não consumo leite, queijo ou sorvete – o que não é tão fácil de viver no epicentro da produção de laticínios.

Hoje em dia, me sinto mais forte. Tenho mais energia e adoro o desafio que posso enfrentar com o ciclismo. Posso não ser rápido nem ir tão longe, mas fico cada vez melhor. Mal posso esperar o próximo dias de pedal! E diabos, eu posso comprar roupas em qualquer lugar agora, não apenas nas lojas “plus size”.

O melhor é que toda a minha família anda de bicicleta agora. Meus filhos, Dan, 17, e Brett, 16, completaram o Dirty Kanza 100. Minha filha Reid, 22, corre e começou a andar de bicicleta novamente para ser mais saudável. Ela me pergunta todos os dias se eu já malhei.


Nossas férias são pensadas em torno do ciclismo. Enquanto escrevo isso, estamos na Península Superior, em Michigan, acampando remotamente e montando parte da rota Crusher 225.

O processo é simples, mas não é fácil . Você precisa de bons conselhos, então renuncie a dietas da moda e shakes que substituem refeições. Inclua exercícios como parte de sua vida. E não se preocupe com o que os outros dizem: isso é sobre você e sua vida exclusivamente.

Eu tenho esse lema: ‘apareça’. Apareça diariamente para a sua vida e para você, no que faz, como faz e para quem ama. Alguns dias são melhores que outros, mas esteja presente.”

Nick não só emagreceu, como mudou seu estilo de vida. E ele garante que a bike foi a faísca para tudo isso ter acontecido.

Compartilhe

Curta nossa Fan Page

Veja também

Bikers Rio Pardo | SUA HISTÓRIA | Cicloturismo é o caminho

Cicloturismo é o caminho

Para muito além do simples ato de viajar, mais que meramente transpor distâncias sobre uma... veja +

Bikers Rio Pardo | SUA HISTÓRIA | Rodas da liberdade

Rodas da liberdade

Meu nome é Andréa, sou pedagoga e cadeirante. Nasci com uma deficiência chamada osteogênes... veja +

Bikers Rio Pardo | SUA HISTÓRIA | Dez mil quilômetros em cem dias; conheça o ultra ciclista de 55 anos que topou realizar tamanha aventura

Dez mil quilômetros em cem dias; conheça...

O ultra ciclista pretende pedalar 100 km por dia, durante cem dias, passando pelos estados... veja +

Bikers Rio Pardo | SUA HISTÓRIA | Quer mudar de vida? Então comece a pedalar

Quer mudar de vida? Então comece a pedal...

A história de uma "jovem infratora" que transformou sua vida através do ciclismo

ACESSE O SITE

Ainda não possui conta? Clique aqui para se cadastrar!

Esconder

Recuperar senha?

Perdeu a senha? Informe o seu e-mail. Você receberá um link para recuperar a senha.

Mensagem de erro!



Voltar para login

Fechar

Próximo Evento: PEDALZINHO UNIMED - 08/12/2019

Bikers Rio Pardo | PEDALZINHO UNIMED