Certificado Cadastur - Ministério do Turismo do Brasil - 26.064298.80.0001-2

De São Carlos aos místicos picos de São Thomé das Letras

  • 07/06/2016

Cae Rodrigues e Rafael Nativio realizaram uma viagem de uma semana partindo da cidade de São Carlos (conhecida como capital da tecnologia) até os místicos picos de São Thomé das Letras em Minas Gerais.


Texto e fotos: Cae Rodrigues / Co-autor: Rafael Nativio - Site: Bike Magazine

A prática do cicloturismo vem cada vez mais conquistando admiradores na cidade de São Carlos, no interior de São Paulo. Nesse movimento destaca-se a formação do PEDAL (Projeto de Educação Ambiental e Lazer) em 2008, que tem entre seus objetivos centrais as viagens de cicloturismo.

No ano de 2011 dois membros do grupo (Cae Rodrigues e Rafael Nativio) realizaram uma viagem de uma semana partindo da cidade de São Carlos-SP (conhecida como capital da tecnologia) até os místicos picos de São Thomé das Letras em Minas Gerais.

O primeiro trecho foi quase todo percorrido em estradas de terra, entre São Carlos e o pequeno município de Analândia. Logo na chegada uma linda vista dos famosos Morro do Cuscuzeiro e Morro do Camelo. Na cidade há diversas cachoeiras também. Um bom lugar para passar a noite é no Camping do Cuscuzeiro, que fica bem no pé do morro. Na cidade o restaurante Prathus é uma boa opção para refeições (self service) e para uma boa prosa com as donas Rosinha e Cristina.

 

Estrada entre São Carlos e Analândia (SP)

Saindo de Analândia seguimos no trecho mais longo de asfalto (rodovias), passando pelas cidades de Pirassununga e Aguaí. Esse é o trecho que requere maior atenção dos ciclistas. O acostamento é “apertado” em alguns trechos e há tráfego de caminhões. As cidades de Pirassununga e Aguaí são bons pontos de parada com várias opções de pequenos hotéis e pousadas e opções para refeições com bons preços, como o Restaurante Pirazul (churrascaria) em Pirassununga e o Restaurante da Janete em Aguaí (perto da praça da Matriz).

 

Entrada de Aguaí-SP

Já perto da divisa com Minas Gerais a próxima parada foi o bucólico município de Águas da Prata. A cidade fica no pé da Serra da Mantiqueira, o que significa muito verde e, principalmente, muita água, incluindo diversas fontes de águas minerais espalhadas pela cidade e muitas cachoeiras nas redondezas. Há boas opções para estadia, incluindo hotéis, pousadas e o Camping do Paiol, que fica pertinho de algumas das principais cachoeiras da cidade. No entanto, não há tantas opções para refeição. A cidade de São João da Boa Vista, que fica a apenas 12 km, apresenta uma estrutura bem melhor nesse sentido, como, por exemplo, o Restaurante Casarão, bem conhecido pelos moradores da região.

A partir desse ponto as estradas de terra passam a ser interessantes opções para a continuação da viagem. A estrada de terra entre Águas da Prata e nosso próximo destino, Pocinhos do Rio Verde (distrito de Caldas), corta a Serra da Mantiqueira e apresenta lindas paisagens, entre elas ótimos poços e cachoeiras de águas cristalinas. O Hotel Rio Verde do carismático Ronaldo é o lugar para ficar em Pocinhos, distrito que tem como principais atrações a produção local de vinhos, o pico da Pedra Branca e também algumas cachoeiras.

 

Portal de entrada do município de Caldas-MG

Continuando a viagem, uma passagem rápida pelo município de Caldas e novamente estrada de terra entre fazendas, alguns bonitos trechos de mata conservada e cachoeiras até a cidade de Poço Fundo. Um bom lugar para descansar na cidade é o Hotel São Francisco e a Pizzaria Minha Deusa é indicada para uma boa refeição e bate papo com o dono Toninho, figura conhecida na cidade.

 

Estrada entre os municípios de Caldas e Poço Fundo (MG)

O último trecho antes da chegada em São Thomé das Letras, quase todo percorrido em asfalto (rodovias), passa pela acolhedora cidade de Paraguaçu e a folclórica cidade de Varginha. Em Paraguaçu vale uma parada no Avião Bar e Restaurante (onde há um avião de verdade!). Já em Varginha uma boa opção para uma refeição reforçada, boa música e conversa animada com o dono Bruno é o Bar Capitólio e para uma boa noite de descanso antes da última “perna” da viagem o Fenícia Palace Hotel é o lugar.

 

Três Corações (terra do rei Pelé) e São Thomé das Letras

Finalmente o último trecho da viagem é a sinuosa estrada entre Três Corações (terra do rei Pelé) e São Thomé das Letras. A cidade de destino fica a 1440 m. de altitude e lá residem menos de sete mil habitantes. Além da arquitetura peculiar com suas típicas casas de pedra e das muitas atrações naturais presentes nas redondezas, como cachoeiras, poços naturais, cavernas e altos picos, a cidade é conhecida pelo seu lendário misticismo que é facilmente sentido pelas ruas da cidade e, principalmente, proseando com alguns habitantes inusitados. Entre as boas opções de estadia a Pousada Arco-Íris se destaca pela sua arquitetura e reforçado café da manhã e entre as deliciosas cozinhas de comida tipicamente mineira o Restaurante da Sinhá vale uma visita tanto pela comida caseira quanto pela arquitetura, sendo um exemplo típico das construções locais.

Para finalizar nossa viagem pegamos um trecho de terra da Estrada Real entre as lindas montanhas da região até a cidade turística de Caxambu, uma boa opção para celebrar o fim de um encantador passeio no Parque das Águas durante o dia e no agitado “calçadão” durante a noite, onde pode-se saborear uma deliciosa pizza na Pizzaria Tarantella. Da rodoviária de Caxambu partem ônibus diários para vários destinos.

Compartilhe

Curta nossa Fan Page

Imagens

ACESSE O SITE

Ainda não possui conta? Clique aqui para se cadastrar!

Esconder

Recuperar senha?

Perdeu a senha? Informe o seu e-mail. Você receberá um link para recuperar a senha.

Mensagem de erro!



Voltar para login

Fechar

Próximo Evento: 3º EXPEDIÇÃO A PEDRA DO ELEFANTE - ANDRADAS - MG - 02/08/2020

Bikers Rio Pardo | 3º EXPEDIÇÃO A PEDRA DO ELEFANTE - ANDRADAS - MG