Certificado Cadastur - Ministério do Turismo do Brasil - 26.064298.80.0001-2

O Buraco do Padre e a Cachoeira da Mariquinha

  • 14/06/2017

Pedalar em Ponta Grossa, no Paraná, é uma experiência extasiante, principalmente na região dos Campos Gerais, lugar de natureza privilegiada com aclives e declives em diferentes tipos de terrenos, sendo a maioria por estradas de chão, off road mesmo!


O mais interessante é que, sempre quando chegamos no topo pedalando, avistamos paisagens surpreendentes;  e, nas descidas, riachos e cachoeiras de todo o tipo e formação. Uma dessas maravilhas é o Buraco do Padre.

O nome do local está ligado à história dos Padres Jesuítas que lá meditavam. O Buraco do Padre é uma furna que apresenta em seu interior uma imponente cascata de 30 m, formada pelo Rio Quebra Perna.

Trata-se de uma espécie de anfiteatro subterrâneo. Para acesso à furna é necessário percorrer uma trilha fácil de 1 km com presença de obstáculos naturais.

Para chegar lá de bicicleta existem várias rotas. A escolha fica por conta do tipo de pedal que cada grupo de ciclista deseja realizar. Umas das opções escolhidas pelo Grupo de Ciclistas do B&B Cicloturismo foi realizada através da Rodovia do Talco (PR 513), mais precisamente no km 14.  A partir do Campus Uvaranas da UEPG (Universidade Estadual de Ponta Grossa) percorre-se cerca de 16 km e logo em seguida vira-se à direita numa estrada de chão, onde encontraremos o Kaffee Loch e Adega Porto Brazos.

Lá, o ciclista poderá estacionar e se preparar para o pedal, pois é onde tudo começa.

Na Adega Porto Brazos podemos degustar vinhos, apreciar um bom café, bem como panquecas, paella de porco, frango e frutos de mar, chope e licor de amora, entre tantas outras particularidades da gastronomia local. Melhor mesmo é deixar para a volta, mas antes faça a sua reserva e combine o horário com a administração do local.

Aqueça e prepare-se para pedalar os primeiros 6 km de estrada de chão até o Buraco do Padre, que localiza-se na Região de Itaiacoca e é uma Unidade de Conservação. Assim, não é permitido acampar neste local.

No ano de 2005, o local passou a integrar o Parque Nacional dos Campos Gerais.

 

Buraco do Padre                                            

  • Horário de Visitação: quarta-feira à domingo e  feriados das 9 h às 17 h.   
  • Saída obrigatória de visitantes: até 19h      
  • Ingresso de entrada: diretamente na guarita do  Parque  
  • Valor por pessoa: R$ 10,00 Meia-entrada para estudantes (somente mediante apresentação de carteirinha)   Crianças (de até 6 anos) e idosos (acima de 60 anos): R$ 5,00

 

Terminada a visita ao Buraco do Padre, seguimos em direção à Cachoeira da Mariquinha.

A Cachoeira da Mariquinha é uma Unidade de Conservação localizada a aproximadamente 25 km do Buraco do Padre. No percurso de acesso, a trilha é ladeada por formações de arenito e capões de mata nativa.

 

Aos pés da sua cascata de 30 metros de altura, forma-se um balneário de rara beleza. Um espaço para aqueles que buscam um contato harmonioso com a natureza, sendo um local ideal para acampamentos e caminhadas nas trilhas pela mata nativa da região.

Para chegar lá você enfrentará estradões com longas subidas e descidas, mas faz parte!

O trecho para adentrar a cachoeira termina em uma trilha extremamente pesada, um singletrack. Ou se prefirir, deixe alguém cuidando das bikes na entrada da trilha e ande a pé até a cachoeira. No caminho você encontra pegadas do amigável Lobo Guará, o nosso lobo brasileiro, um típico aventureiro das trilhas.

 Cachoeira da Mariquinha

  • Entrada: R$ 5,00 o dia, para acampamento R$ 12,00            
  • Horário:  8 h às 20 h
     

Depois de curtir esta linda cachoeira, mais estradões com paredões para enfrentar. Frise-se, além de bovinos, alguns animais silvestres como corujas, carcarás, dentre outros, são comuns de observar. A impressão que surge é de um sinal verde dos bichos para mostrar que lá é o lugar deles, um grito de respeito para mostrar a importância de cuidar da fauna da região.

Quase terminando o pedal no Passo do Pupo, indicamos a “parada” no Bar da Lara, uma simpática senhora que vende conservas, paçocas caseiras, frango assado, linguiças artesanais e mais uma diversidade de comidas excelentes.

No Bar da Lara tem apoio para ciclistas, além de um tratamento peculiar de pessoas do interior, porém, com uma característica muito amistosa e receptiva.

Esta região é especialmente indicada para quem curte o cicloturismo especialmente pela formação dos Campos Gerais onde se localizam grandes crateras no terreno.

No município de Ponta Grossa são reconhecidas 13 furnas, mas destaca-se a ocorrência de diversas depressões no terreno e dolinas (que é uma depressão no solo, característica de relevos cársticos, formada pela dissolução química de rochas calcárias abaixo da superfície) em formação e túneis anastomosados, cúpulas e dutos de dissolução, espeleotemas, panelas e diversas cavidades subterrâneas, que são consideradas como feições resultantes do processo de carstificação da rocha.

 

A região dos Campos Gerais, situada no Segundo Planalto Paranaense, borda leste da Bacia Sedimentar do Paraná, apresenta várias feições no relevo desenvolvidas sobre os arenitos da Formação Furnas, o que explica tamanha beleza visual. E nada melhor que uma bicicleta e boa disposição para visitar e conferir tudo isso de perto.

Contatos

Compartilhe

Curta nossa Fan Page

ACESSE O SITE

Ainda não possui conta? Clique aqui para se cadastrar!

Esconder

Recuperar senha?

Perdeu a senha? Informe o seu e-mail. Você receberá um link para recuperar a senha.

Mensagem de erro!



Voltar para login

Fechar

Próximo Evento: CICLO AVENTURA - ALPINÓPOLIS-MG - 25/11/2018

Bikers Rio Pardo | CICLO AVENTURA - ALPINÓPOLIS-MG