Certificado Cadastur - Ministério do Turismo do Brasil - 26.064298.80.0001-2

Circuito das Araucárias

  • 04/07/2017

Este roteiro é repleto de atrativos naturais, históricos e também gastronômicos e culturais. A paisagem é bem variada, alternando entre altos de serras a planaltos ou vales de rios. A Mata Atlântica é bem preservada, mesclada com florestas de imponentes e belas araucárias. A natureza se mostra presente também na grande concentração de nascentes e cachoeiras, como as da Rota das Cachoeiras, uma incrível sequência de 14 quedas em menos de 3km.


É um roteiro marcado pela diversidade de atrativos naturais, históricos, gastronômicos e culturais.  As paisagens amenizam a dificuldade de se percorrer este roteiro, paisagens urbanas e rurais que vão se alternado entre serras, planaltos, rios, cachoeiras. Convém destacar que o circuito é muito bem sinalizado e com bastante subidas. A diversidade e a beleza da região compensam cada gota de suor derramada no percurso. 

O circuito tem inicio em São Bento do Sul-SC. O percurso está inteiramente sinalizado com placas. As planilhas estão disponíveis num guia impresso e também no site do circuito, onde constam os perfis altimétricos, com as subidas e descidas de cada trecho.

Ao longo do caminho o cicloturista recolhe os carimbos referentes ao trecho onde passou. Ao final do percurso recebe um certificado de conclusão do Circuito.
Resumo:

  • 250km estradas de terra
  • início na cidade de São Bento do Sul - SC (100km de Curitiba)
  • municípios de São Bento do Sul, Corupá, Campo Alegre e Rio Negrinho
  • totalmente sinalizado, aberto o ano todo
  • autoguiado
  • para ser percorrido em 6 a 8 dias
  • grau de dificuldade físico alto

<iframe width="560" height="315" src="https://www.youtube.com/embed/7a83-IcJnig" frameborder="0" allowfullscreen></iframe> 

Quero fazer este circuito - o que eu faço?

Se você quer pedalar no Circuito das Araucárias vai precisar fazer um pequeno planejamento a partir das informações que serão colocadas a seguir e principalmente das que são fornecidas no guia oficial do circuito. Se podemos dar uma dica útil é: faça o download, leia e releia todo o guia oficial várias vezes antes da viagem, pois ele traz muita informação importante.

  • COMO CHEGAR - O início é em São Bento do Sul – SC, então verifique qual a melhor opção para chegar lá a partir de sua cidade (bicicleta, ônibus, carro, avião). A cidade é bem servida de linhas de ônibus e próxima de Curitiba (cerca de 100km), o que facilita bastante.
  • ETAPAS – Você deverá decidir em quantos dias irá percorrer o circuito, isso para que possa fazer as reservas nos meios de hospedagem. Para isso terá que analisar o nível de dificuldade de cada trecho em relação ao seu preparo físico e em relação ao ritmo que deseja pedalar. Terá que prever também quais atrativos deseja visitar, pois muitos deles demandam meio período, ou até um dia inteiro se for o caso.
  • HOSPEDAGENS – Faça as reservas nas hospedagens com antecedência, pois algumas só aceitam hóspedes com reserva.
  • LOCAIS DE CARIMBO - Informe-se bem quais os locais onde você poderá pegar os carimbos. Na seção de dicas do site do circuito você pode imprimir estes locais.
  • EQUIPAMENTO – Providencie tudo o que vai precisar, bicicleta, bagagem e equipamentos. Certifique-se que a bagagem caberá nos seus alforjes (bolsas laterais que são colocadas na bicicleta).
  • INSCRIÇÃO – Antes de começar a pedalar, de preferência no dia anterior, faça sua inscrição no circuito, na Secretaria de Turismo de São Bento do Sul. Ela fica bem na praça central. Lá você vai pegar o guia impresso. Apesar de este guia estar disponível on-line é importante pegar o guia oficial impresso para que você possa coletar os carimbos durante o circuito.
  • CERTIFICADO – Ao finalizar o circuito, com todos os carimbos dos trechos, volte à secretaria de turismo em São Bento e solicite seu certificado de conclusão.

 

REPLETO DE ATRATIVOS

Este roteiro é repleto de atrativos naturais, históricos e também gastronômicos e culturais. A paisagem é bem variada, alternando entre altos de serras a planaltos ou vales de rios. A Mata Atlântica é bem preservada, mesclada com florestas de imponentes e belas araucárias. A natureza se mostra presente também na grande concentração de nascentes e cachoeiras, como as da Rota das Cachoeiras, uma incrível sequência de 14 quedas em menos de 3km.

Há ainda outros grandes atrativos naturais, entre eles o Morro da Igreja, que se destaca à grande distância e possui um paredão de pedra onde os escaladores praticam o rapel (um dos maiores do Brasil, com 245m), e os Campos do Quiriri, uma área de preservação que pode ser conhecida a partir do Circuito e de onde, em dias claros, avista-se todo o litoral norte de Santa Catarina.

A Estrada Dona Francisca é um dos destaques da parte histórica. O circuito passa por vários trechos do traçado original da estrada, construida por volta de 1865. Outro ponto de interesse histórico é a ferrovia construída em 1913, que se encontra ainda em funcionamento, e era parte da Estrada de Ferro que ligava São Paulo ao Rio Grande do Sul. Os trilhos serpenteiam as serras e cruzam o circuito diversas vezes.

No aspecto cultural, está muito presente a influência alemã, polonesa e italiana, notável principalmente nos costumes e tradições, como as festas locais(onde não falta chope e danças folclóricas), a comida(com deliciosos cafés coloniais), os tipos de construções e os traços físicos de sua gente, Também maracaram presença na região os imigrantes espanhóis, tchecos, austríacos e portugueses, entre outros.

Ao longo do Circuito encontram-se pequenos museus com peças e artefatos, principalmente rurais, trazidos ou fabricados pelos primeiros colonizadores. As quatro cidades, São Bento do Sul, Corupá, Campo Alegre e Rio Negrinho, possuem vários prédios históricos bem conservados, muitos deles funcionando como órgãos públicos.

 

ETAPAS DO CIRCUITO

 

O Circuito está dividido em trechos, que são uma referência dos locais onde há possibilidade de pernoite. Assim, os trechos não correspondem a cada dia de pedalada, há trechos com 13km e outros com 60km. Portanto não há neste circuito etapas fixas, ou um número fixo de dias para percorrê-lo. Há várias opções de hospedagem, permitindo que cada cicloturista determine em quantos dias vai fazer o percurso e em que ritmo vai fazer sua viagem. Por exemplo, se no primeiro dia você conseguir sair cedo e pedalar bem, pode chegar a Rota das Cachoeiras até o meio-dia e ainda conseguir fazer a caminhada pela trilha que leva às 14 quedas. Neste caso, no segundo dia você pode se planejar para chegar até o Parque das Aves.

Mas, se por outro lado, você sair tarde de São Bento no primeiro dia, ou decidir fazer o trecho com bastante calma, aí então deixará para fazer a caminhada das cachoeiras no segundo dia de manhã. E assim, se pedalar durante à tarde, poderá se planejar para chegar até a cidade de Corupá. Ou seja, o ritmo e interesses de cada um é que vão determinar onde serão seus pontos de pernoite. A sugestão é sempre fazer no maior número de dias possível, pois desta maneira poderá aproveitar melhor a região e ter mais tempo e calma para desfrutar a viagem. Abaixo seguem alguns exemplos de como se planejar, levando em conta que quanto menor o número de dias mais difícil ficará a viagem.

  

Trecho 1
São Bento do Sul - Cachoeiras
Neste primeiro trecho você já terá belíssimas paisagens, verá as propriedades rurais com as típicas construções antigas da época colonial e passará por extensas áreas cobertas de Mata Atlântica. E, apesar da deliciosa descida, conhecerá também como são duras as subidas deste Circuito. Note como é grande a ascensão total do trecho (970m). Saímos de São Bento do Sul pelo bairro Schramm, e logo ganhamos a estrada de terra. Um pouco mais adiante pegamos a Estrada Saraiva, um lindo e longo percurso em descida. São cerca de 10Km rodeados por Mata Atlântica, onde o isolamento é quase completo. Uma descida como essa, tão longa e suave, não se encontra em qualquer lugar. Pare um pouco para aguçar os ouvidos, em determinados pontos se pode ouvir as cachoeiras ao longe. Você está pedalando na área da APA do Rio Vermelho/ Humboldt, uma unidade de conservação de uso sustentável, criada em 1998 que engloba a bacia hidrográfica do Rio Vermelho, abrangendo uma área de 23.000 ha. Cuidado, pois em alguns pontos a descida é bem íngreme, com pedras grandes e soltas. Passaremos por uma ponte onde temos uma bela vista, para outra ponte, a da estrada de ferro. A partir daqui enfrentaremos a maior subida do trecho, com pouco mais de 6km. O final deste primeiro trecho é próximo à entrada da Rota das Cachoeiras.

  • DISTÂNCIA DO TRECHO - 38,7 km
  • TOTAL DE SUBIDAS - 970 m
  • DIFICULDADE FÍSICA - 3,9
  • DIFICULDADE TÉCNICA - 2

 

Trecho 2
Rotas das Cachoeiras - Corupá
Este trecho é mais plano, seguimos acompanhando o rio, que forma várias corredeiras e cachoeiras pelo caminho. As casas com os jardins muito bem cuidados completam a paisagem. Fique atento à sinalização e à planilha neste trecho, pois há muitas bifurcações. Aqui nesta parte baixa do Circuito faz mais calor, portanto é bom se planejar para pedalar preferencialmente nas horas mais frescas do dia. No caminho temos um opcional, a visita ao Seminário de Corupá, que fica a pouco mais de um quilometro de distância. Vale a pena o desvio, pela arquitetura e paisagem. Construído em 1929 e ainda ativo, o prédio do Seminário é imponente, com belos jardins e num local de vista privilegiada (curiosidade: aqui foram filmadas cenas da novela Ana Raio e Zé Trovão). Anexo há um museu de animais taxidermizados (empalhados).  No mesmo quilômetro da planilha temos o Orquidário Catarinense Alvim Seidel, aberto há mais de 100 anos, sempre pertencendo à mesma família. Veremos muitas estufas de plantas ornamentais pelo caminho.

  • DISTÂNCIA DO TRECHO - 15,4 km 
  • TOTAL DE SUBIDAS - 170 m
  • DIFICULDADE FÍSICA - 0,8
  • DIFICULDADE TÉCNICA - 2

 

Trecho 3
Corupá - Parque das Aves
Este trecho possui subidas curtas porém íngremes. Assim, apesar de não cruzarmos nenhuma serra, vai ser exigida uma certa dose de esforço. Boa parte do caminho seguimos acompanhando o rio, o que faz a pedalada ser bem agradável. Em alguns pontos a paisagem se abre e é possível ver ao longe as cachoeiras cortando as serras. Neste trecho temos a melhor vista para o Morro da Igreja, sem dúvida um dos cartões postais do Circuito. Fique atento à planilha para não passar direto por este ponto. O Parque das Aves possui várias aves exóticas (de fora do Brasil) em cativeiro e é visitado frequentemente por diversas aves nativas da mata. São sanhaçus, saíras e vários outros, que vão em busca de frutas a elas colocadas, o que pode render boas fotos. Há também o borboletário (uma área coberta e telada onde as borboletas se desenvolvem e podem ser observadas em grande número), a criação de várias espécies de abelhas sem ferrão (nativas) e muitas orquídeas.

  • DISTÂNCIA DO TRECHO - 13,2 km
  • TOTAL DE SUBIDAS - 300 m
  • DIFICULDADE FÍSICA - 1,2
  • DIFICULDADE TÉCNICA - 2

 

Trecho 4
Parque das Aves - Campo Alegre
Este é o trecho da grande subida e também o dia em que alcançaremos o ponto mais alto de todo o Circuito, com 1100m de altitude. Portanto calcule sua pedalada e saia com tempo suficiente para chegar ao seu destino com luz do dia. Poucos quilômetros depois do Parque das Aves, temos um atrativo histórico, um alambique centenário de cachaça artesanal. É todo feito em madeira e encontra-se ainda em funcionamento. Já na subida, com o tempo aberto, as curvas da estrada dão visuais maravilhosos e são uma boa desculpa para parar e descansar ou fotografar. Conforme subimos, a vegetação do entorno vai mudando, até que, chegando à parte alta, traz uma paisagem totalmente diferente. Temos muitos campos com araucárias e criações de cavalos. Você encontrará dois povoados neste trecho, sendo que Rio Vermelho Estação é um bairro maior que o Rio Vermelho Povoado propriamente dito, e nestes locais encontrará algumas casas de comércio, caso necessite algo para a sua viagem. Antes de chegar a Campo Alegre temos que vencer mais uma longa subida, a Serra do Gatz, com cerca de 3km, mas depois disso o relevo fica mais fácil.

  • DISTÂNCIA DO TRECHO - 31,7 km 
  • TOTAL DE SUBIDAS - 1.235 m
  • DIFICULDADE FÍSICA - 5,0
  • DIFICULDADE TÉCNICA - 2

 

Trecho 5
Campo Alegre - Pousada Casa Antiga
Neste trecho temos um sobe e desce mais suave, se comparado com o trecho anterior. As partes planas fazem render bem a pedalada. É preciso estar atento à planilha e à sinalização, pois neste percurso pegamos várias estradas de terra que não são as principais.  Na saída da cidade, pegaremos, pela primeira vez, uma parte da Estrada Histórica Dona Francisca. Veremos também belas chácaras. No caminho, há propriedades rurais abertas à visitação. Outro atrativo para contemplação externa é uma casa centenária, que conserva arquitetura e pintura originais. A Pousada Casa Antiga fica no final de uma descida em curva (preste atenção para não passar reto). Mais adiante, no km 4,4 da planilha do próximo trecho, está outra opção de hospedagem, o Sítio Cambará.

Não esqueça de carimbar sua cartilha! Ponto de carimbo no trecho 5: Pousada Casa Antiga - km 13,80.

  • DISTÂNCIA DO TRECHO - 13,8 km
  • TOTAL DE SUBIDAS - 294 m
  • DIFICULDADE FÍSICA - 1,1
  • DIFICULDADE TÉCNICA - 2

 

Trecho 6
Pousada Casa Antiga - Sítio Ponte de Pedra
Este trecho tem paisagens muito bonitas e vários pontos de interesse para visitar. Portanto, é bom reservar bastante tempo para fazê-lo. Se tiver feito o pernoite neste ponto, saia bem cedo. Além disso, o sobe e desce é constante e a somatória de subidas é bem grande. No caminho e entorno há varias propriedades rurais abertas ao turismo rural, com criação de ovelhas e produção de artesanato com lã tingida naturalmente, criação de cabras e cultivo de alimentos orgânicos.

A paisagem segue magnífica, com muitas araucárias e fazendas de criação de ovelhas e cavalos. Uma cachoeira com local ideal para banho fica bem ao lado da estrada, no Salto do Engenho. É uma excelente opção para se refrescar nos dias mais quentes. Um último opcional, no km 33,5 é a propriedade de uma doceira que produz bolachas, doces e pães deliciosos. Se der sorte, vai ter uma fornada saindo assim que você chegar. No km 41 da planilha, está o Sítio Ponte de Pedra, onde há uma ponte construída em 1884, que integra a Estrada Dona Francisca. Interessante é que, da estrada, não se vê a ponte. É necessário entrar na propriedade e ir até embaixo da ponte para vê-la.

Não esqueça de carimbar sua cartilha! Pontos de carimbo no trecho 6: Sítio Ponte de Pedra, no km 41,0 e Sítio Cambará no km 4.4.

  • DISTÂNCIA DO TRECHO - 41,0 km
  • TOTAL DE SUBIDAS - 1.058 m
  • DIFICULDADE FÍSICA - 4,2
  • DIFICULDADE TÉCNICA - 2

 

Trecho 7
Sítio Ponte de Pedra - Rio Negrinho
Apesar da ascensão total não dar descanso, este trecho é mais curto e não há nenhuma serra. Isso é bom para poupar as pernas para a longa pedalada do trecho seguinte, que é longo. Neste trecho temos muitas matas de araucária, e também plantações de pinus e de milho. A paisagem é bem ampla e se pode ver as serras no horizonte, às vezes em ambos os lados da estrada. Se estiver na época da florada das hortênsias (novembro) a estrada estará toda decorada com estas flores. Pegaremos mais um trecho da Estrada Dona Francisca antes de chegar a Rio Negrinho. A estradinha é estreita e com o calçamento original de pedras. As copas das árvores se fecham sobre nós e dão a impressão de termos voltado no tempo. Repare que em alguns pontos é possível avistar a cidade ao longe.

  • DISTÂNCIA DO TRECHO - 34,4 km
  • TOTAL DE SUBIDAS - 789 m
  • DIFICULDADE FÍSICA - 3,1
  • DIFICULDADE TÉCNICA - 3

 

Trecho 8
Rio Negrinho - São Bento do Sul
Este último trecho não apresenta nenhuma grande serra, mas é o mais longo e o que tem a maior ascensão total de todos. Somando-se ao cansaço acumulado dos dias anteriores, torna-se bem difícil. É bom sair cedo, pois também é um trecho de belíssimas paisagens e várias paradas opcionais. A paisagem é bem diversificada, com muitas matas de araucárias, criação de gado e ovelha, algumas granjas de frango, plantações de fumo e reflorestamentos de pinus. A primeira opção de parada é no Café Jugend Haus, que tem uma bela construção de madeira na beira de um lago. Em seguida está o Café Lago Strasse, uma boa opção para uma parada de descanso e alimentação, com jardins muito bem cuidados. Mais adiante pegaremos o último trecho da Estrada Dona Francisca, que vai até quase São Bento do Sul.

  • DISTÂNCIA DO TRECHO - 59,8 km
  • TOTAL DE SUBIDAS - 1.457 m
  • DIFICULDADE FÍSICA - 5,8
  • DIFICULDADE TÉCNICA - 3

 

BAIXE AQUI O PERCURSO COMPLETO EM GPX

 

Mais informações no site:

http://circuitodasaraucarias.com.br/

contato@circuitodasaraucarias.com.br 

Compartilhe

Curta nossa Fan Page

Imagens

ACESSE O SITE

Ainda não possui conta? Clique aqui para se cadastrar!

Esconder

Recuperar senha?

Perdeu a senha? Informe o seu e-mail. Você receberá um link para recuperar a senha.

Mensagem de erro!



Voltar para login

Fechar

Próximo Evento: 7º Pedal Sport PURA VIDA - Poços de Caldas - 22/10/2017

Bikers Rio Pardo | 7º Pedal Sport PURA VIDA - Poços de Caldas