Certificado Cadastur - Ministério do Turismo do Brasil - 26.064298.80.0001-2

6 maneiras de driblar uma pedalada contra o vento

  • 17/06/2017

O vento representa um desafio significativo – que é quase igual a pedalar com os freios acionados – e pode rapidamente esgotar suas reservas de energia se não for tratado com cuidado. Então, o que pode ser feito para aliviar a dor?


Dependendo do lugar onde você mora, pedalar contra rajadas de vento não é uma questão de se isso vai acontecer, mas sim uma questão de quando vai acontecer.

O vento representa um desafio significativo – que é quase igual a pedalar com os freios acionados – e pode rapidamente esgotar suas reservas de energia se não for tratado com cuidado. Então, o que pode ser feito para aliviar a dor?

Aqui estão seis maneiras de encarar o vento.

1 – Compartilhe o fardo

Pedalar em grupo pode salvar entre 20% e 30% quando comparado ao esforço necessário ao pedalar exposto aos elementos da natureza.

Quanto maior o grupo, maior a vantagem. Se você compartilhar o trabalho pesado – e você deve – poderá descansar um pouco mais na retaguarda depois de completar o seu turno na frente.

Permaneça perto do piloto da frente, algo em torno de 30cm da roda dele, para maximizar o aproveitamento do vácuo.

Pilotar em um grupo fechado pode ser uma experiência intimidadora, por isso se você é novo nessa área, avise seus amigos para que eles possam te dar umas dicas.

É claro que muitos ciclistas pilotam sozinhos, então o que eles podem fazer?​

2 – Diminua uma marcha

Pedalar contra o vento é como subir uma montanha, mas sem um topo para mirar e sem uma vista bonita para desfrutar. Mas os princípios se aplicam.

Diminua uma marcha ou duas para manter uma cadência suave e estável. Se isso significa baixar a corrente para as marchas mais leves, faça. Suas pernas ficam muito agradecidas.

Isso significa inevitavelmente pilotar mais devagar, mas o esforço (a potência, ou a resposta da potência, os batimentos cardíacos) deve ser o mesmo de uma pedalada de treino, não focada em velocidade.

Use os sensores do seu corpo, um medidor de potência, ou melhor ainda, um monitor cardíaco, e ignore a média de velocidade. Controle a potência.

É claro que se sua necessidade é velocidade – numa corrida, por exemplo – então provavelmente não terá muita escolha além de focar na aerodinâmica e mastigar o guidão.

3 – Abaixe-se

Se estiver pilotando em condições de vento contínuo, você precisará fazer uma mudança na sua posição.

Se o seu guidão está muito alto, se abaixar não vai ter muito efeito, e a posição será desconfortável, fazendo com que você não possa permanecer na posição muito tempo. Lembre-se de que um bike fit nunca deixará de ser um bom investimento.

Certifique-se de que suas roupas são justas. Esse já o caso dos ciclistas que primam pela performance, mas também certifique-se de que sua jaqueta tem ajustes para que ela não ondulando ao vento e atuando como uma vela.

4 – Planeje o caminho

Verifique a previsão do tempo. Se o tempo estiver a seu favor, planeje para fazer o melhor uso das condições. O vento costuma ser mais fraco de manhã, mas isso não é uma regra.

Se está planejando uma pedalada de treino, então faça uma rota que evita o pior do vento. Talvez isso não seja possível se você tiver uma rota específica para ir.

Evite estradas em lugares abertos e expostos e planeje uma rota com muitas árvores, morros e barrancos ou paredões para oferecer abrigo, enquanto fica atento para ventos cruzados ao sair desses abrigos.

Se um vento é inevitável, então inicie sua pedalada indo contra ele, quando você tem energia de sobra, e desde que o vento não mude na metade do passeio, aproveite o vento de cauda na volta para te empurrar até em casa.

Como alternativa, comece a pedalada com o vento de cauda, caso a previsão seja que ele diminua depois ou mude de direção – mas lembre-se de que você estará dependendo da misericórdia climática.

5 – Abrace o vento

A atitude positiva é a melhor maneira de combater o vento – mas é um método que vai testar sua resolução.

Pense nisso como um treino de resistência e use isso para aumentar o desafio da sua pedalada. Há períodos em que o vento permanece por dias ou até semanas. Abrace o vento, ranja seus dentes, veja isso como um desafio e você vai colher os frutos do seu treino.

Se você sobreviver aos períodos de vento, então você poderá sorrir sabendo que você não desistiu durante esse período quando o tempo limpar, e você poderá voltar a treinar pesado e rápido.

6 – Se meta num rolo

Não importa quão positiva é sua atitude, haverá dias em que não será possível pedalar. Em alguns casos, a condição chega a se tornar perigosa, então é uma boa hora para ir para o rolo.

Como alternativa, aproveite para dormir bastante. Sempre há o amanhã.

Por: Tribobikeride.com.br

Compartilhe

Curta nossa Fan Page

Veja também

Bikers Rio Pardo | Dica | Maneiras de não perder forças em um treino longo de bike

Maneiras de não perder forças em um trei...

Todos já estivemos lá, sentindo-se e incrível para o rolê de 100km. Então, de repente, apa... veja +

Bikers Rio Pardo | Dica | Nutricionista dá dicas para não exagerar nas férias de fim de ano - Moderação é a principal receita.

Nutricionista dá dicas para não exagerar...

A nutricionista do Hospital e Maternidade São Cristóvão, Cintya Bassi,  dá algumas dicas p... veja +

Bikers Rio Pardo | Dica | Férias, verão... vai usar a ciclovia? Veja como evitar acidentes

Férias, verão... vai usar a ciclovia? Ve...

Maioria dos problemas que acontecem resultam da falta de senso comum de quem está se exerc... veja +

Bikers Rio Pardo | Dica | Como se tornar o rei da montanha (de kudos) no Strava

Como se tornar o rei da montanha (de kud...

Foto de True Marmalade, o usuário ganhador de mais Kudos no Strava

ACESSE O SITE

Ainda não possui conta? Clique aqui para se cadastrar!

Esconder

Recuperar senha?

Perdeu a senha? Informe o seu e-mail. Você receberá um link para recuperar a senha.

Mensagem de erro!



Voltar para login

Fechar

Próximo Evento: CICLO AVENTURA - FURNAS - MG - 25/02/2018

Bikers Rio Pardo | CICLO AVENTURA - FURNAS - MG