Certificado Cadastur - Ministério do Turismo do Brasil - 26.064298.80.0001-2

Na tangente e sem deslizes

  • 11/08/2014

Confira dicas para ganhar segurança e fluidez nas curvas do MTB


Confira dicas para ganhar segurança e fluidez nas curvas do MTB 

Uma curva bem feita é aquela realizada com fluidez e segurança - e numa boa velocidade, de preferência. Para isso, é fundamental que o ciclista tenha total controle da bike e conhecimento sobre alguns aspectos técnicos que são fundamentais nessa hora. Assim, conversamos com o mountain biker Leandro Donizete, vice-campeão do Big Biker 2013 e campeão do 14º Desafio da Serra de Campos/Copa VO2 de Ciclismo, que dá alguns conselhos importantes para quem deseja apurar a técnica e encarar as curvas sem deslizes. 

ANTECIPAÇÃO E TANGENTE 

Procure antecipar a curva mentalizando o traçado que irá fazer antes de chegar nela - uns 300 metros, de preferência. Ao se aproximar, inicie uma linha reta entre a entrada e a saída da curva, o que facilitará a conversão. Quanto mais tarde você iniciar a tangente, mais alta será a velocidade na saída da curva. Para fazer isso, deve-se entrar mais aberto na curva e demorar mais para virar na direção da saída. 

POSIÇÃO DO CORPO 

O corpo deve estar sempre posicionado no centro de gravidade da bike, o que colabora para o controle e a estabilidade, permitindo fazer a curva com mais confiança. Para fazer a conversão em alta velocidade, a dica é deitar a bike para dentro da curva, mantendo o tronco perpendicular ao chão. O pé do lado de fora deve ficar para baixo, fazendo força - contra balanço -, o que ajudará a manter o centro de gravidade e finalizar a curva com sucesso. 

ENTRANDO NA CURVA 

Antes de entrar na curva, observe atentamente as condições do solo - erosões, tipo de terreno ou obstáculos como raízes, pedras, buracos. Vale lembrar que nas provas de maratonas (ou treinos em estradões) temos sempre de entrar e sair da curva na mão certa (lado direito da via) para prevenir acidentes. 

FRENAGEM 

Sempre que for necessário acionar o freio, faça-o a uns 100 metros da curva. Evite frear dentro dela, pois a bike tem de estar em uma velocidade mínima para executar a conversão - tentar reduzi-la no meio da curva aumenta o risco de queda e/ou acidente. 

NO CROSS-COUNTRY 

Em circuito fechado de trilha, faça a conversão com o corpo levemente para trás na entrada da curva - não necessariamente para trás do banco, porque dificulta a pilotagem. Se a curva for numa decida mais íngreme, reduza a velocidade antes, utilizando os dois freios juntos. Uma vez nela, conserve o freio traseiro levemente pressionado - isso ajudará no controle da bike, mantendo a roda traseira onde você desejar. 

Matéria publicada na revista VO2 Bike, edição 101, fevereiro/14

 

Compartilhe

Curta nossa Fan Page

Veja também

Bikers Rio Pardo | Dica | 6 jeitos de estragar seu pedal até o trabalho

6 jeitos de estragar seu pedal até o tra...

Poder ir e voltar do trabalho de bicicleta é um privilégio. Além de ser barato, você faz e... veja +

Bikers Rio Pardo | Dica | Kit de primeiros socorros para os ciclistas

Kit de primeiros socorros para os ciclis...

Não se trata daquele que estamos acostumados nas ambulâncias, com caixa branca, cruz verme... veja +

Bikers Rio Pardo | Dica | 5 dicas para saber se seu bike fit está perfeito

5 dicas para saber se seu bike fit está...

Não tem certeza de como ajustar sua bicicleta para um fit adequado? Responder essas cinco... veja +

Bikers Rio Pardo | Dica | Pilates pode te ajudar na bike!

Pilates pode te ajudar na bike!

O método Pilates traz inúmeros benefícios para o corpo e a mente.

ACESSE O SITE

Ainda não possui conta? Clique aqui para se cadastrar!

Esconder

Recuperar senha?

Perdeu a senha? Informe o seu e-mail. Você receberá um link para recuperar a senha.

Mensagem de erro!



Voltar para login

Fechar

Próximo Evento: CICLO Aventura - CACONDE-SP - 07/01/2018

Bikers Rio Pardo | CICLO Aventura - CACONDE-SP